Mostrar mensagens com a etiqueta mar. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta mar. Mostrar todas as mensagens

segunda-feira, setembro 28, 2015

Peniche - Um capricho da Mãe Natureza



A cidade de Peniche, a mais ocidental da Europa Continental, está implantada numa península (primitivamente uma ilha), com cerca de dez quilómetros de perímetro, criada por um tômbolo.
O povoado foi construído numa área rochosa considerada por cientistas como única a nível mundial enquanto exemplo da transição do período Triássico, aquando da extinção do Jurássico Inferior. Essa área engloba a orla costeira desde a Papôa ao Cabo Carvoeiro. Essa particularidade marca inequivocamente a grande importância do património geológico de Peniche.
Tem praias extensas ao norte e ao sul da península. A praia norte prolonga-se, ultrapassando o Baleal, a uns três quilómetros, numa extensão de cerca de nove quilómetros até à Foz do Arelho. O ponto mais ocidental da Península de Peniche é o Cabo Carvoeiro.
A oeste do Cabo Carvoeiro, para lá das seis milhas, situa-se o arquipélago das Berlengas. Este arquipélago é hoje uma reserva natural onde se encontram espécies raras de flora, aves e peixes.

Vá conhecer Peniche! Eu adorei!

Fonte: Wikipédia

domingo, agosto 23, 2015

Cabo da Roca o ponto mais ocidental da Europa continental.



O Cabo da Roca é o ponto mais ocidental de Portugal e também da Europa Continental, sendo também o ponto da Europa Continental mais próximo aos Estados Unidos.



Situa-se na freguesia de Colares, concelho de Sintra e distrito de Lisboa. O local é visitável, não até ao extremo mas até uma zona à altitude de 140 m.



O cabo forma o extremo ocidental da Serra de Sintra.



Está inserido no Parque Natural de Sintra-Cascais, é um  lugar maravilhoso,



numa zona de fáceis acessos e de grande afluência turística, sendo muitas as pessoas que o visitam.



Na zona existe um farol e uma loja turística.



O Farol mais ocidental do Continente Europeu, foi mandado edificar pelo Alvará pombalino de 1 de Fevereiro de 1758.



Entrou em funcionamento em 1772 e sofreu grandes alterações no ano de 1843.



Torre quadrangular de alvenaria, forrada a azulejos brancos e edifícios anexos. Lanterna e varandim, vermelhos.



Vemos a Pedra da Ursa, que é motivo de lendas e histórias.
Deve o seu nome à pedra enorme em forma de ursa, lado a lado com outra formação rochosa de nome Gigante



Ao lado a Praia do mesmo nome, Ursa, a descida até à praia é longa e um pouco difícil, mas compensa pela beleza natural deslumbrante e selvagem da «Ursa».



Brisa fresca  e paisagens admiráveis



Uma pedra em forma de banco entre as flores silvestres, descanso...



Do lado oposto, vemos ao longe a Praia do Guincho,  praia de surfistas...



Barcos levam  apanhadores de mariscos, que ficam entre as ilhotas



um pouco arriscado,



ou muito arriscado...



Luís Vaz de Camões descreveu-o como o local



“Onde a terra se acaba e o mar começa” (in Os Lusíadas, Canto III).



Uma parada aqui para uma visão completa e sentimos o verdadeiro valor de toda  essa maravilhosa Natureza!



A sua flora é diversa e, em muitos casos, tem espécies únicas.

Este passeio vale cada minuto ! Simplesmente adorável!

Fonte:Wikipédia








Descubra o Distrito de Viana do Castelo

Distrito de Viana do Castelo O  distrito de Viana do Castelo é formado por 10  municípios e 208 freguesias.  Arcos de Valdevez, Ca...