Mostrar mensagens com a etiqueta Portugal. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Portugal. Mostrar todas as mensagens

sábado, janeiro 02, 2016

Um dia na Praia do Portinho da Arrábida


Situada no Parque Natural da Serra da Arrábida, a Praia do Portinho é uma das mais bonitas de Portugal. As suas areias brancas e finas e os variados tons de azul das águas límpidas contrastam com a verdejante vegetação da Serra, formando um belíssimo cenário que convida ao repouso.Nesta baía tranquila é possível praticar mergulho para observar a diversidade marinha, estando no entanto interdita a caça submarina pois o fundo do mar é também considerado reserva natural.

Você vai adorar essa praia entre o mar e as montanhas!

Fonte: Visit Portugal

domingo, outubro 11, 2015

Conheça Pedrogão Grande

Pedrógão Grande é uma vila portuguesa no Distrito de Leiria, região Centro e sub-região do Pinhal Interior Norte, com menos de 2 000 habitantes.

Face à investigação arqueológica desenvolvida no Concelho nas últimas décadas, sabemos hoje que o povoamento da região se terá processado no segundo milénio a.C. quando as primeiras comunidades humanas se estabeleceram na confluência da Ribeira de Pêra com o Zêzere, nos esporões do Penedo do Granada e de Nossa Senhora dos Milagres, ancestralmente conhecido por “Castelo Velho”.
    Também os romanos demandaram estas paragens. Datam do Século II d.C. a Estação Arqueológica Calvário/Devesa, em plena zona urbana de Pedrógão Grande, a unidade industrial de fabrico de materiais de construção (telhas) no Cabeço da Cotovia e, provavelmente, a Ponte Romana do Cabril (actualmente submersa pelas águas da Albufeira da Barragem da Bouçã).
    As invasões bárbaras iriam provocar a deslocação da população do Calvário/Devesa para a área do Penedo (Centro Histórico de Pedrógão Grande), ao redor do qual a Vila vai crescer, ao ponto de aparecer referenciada nos inícios do Século XII como centro de um vasto território, abrangendo os actuais territórios dos Concelhos de Pedrógão Grande, Castanheira de Pêra e Figueiró dos Vinhos.
     Diversas construções, das quais destacamos: Igreja da Misericórdia (1470), Púlpito da Igreja Matriz e Sacristia (1537-1539), Torre Sineira da Igreja Matriz (1553), Retábulo da Matriz de João de Ruão (1554), reconstrução e ampliação do Convento de Nossa Senhora da Luz (1560), Pelourinho (Séc.XVI), execução do Retábulo da Igreja da Misericórdia (1606), construção da Ponte Filipina do Cabril (1607-1610) e da Ponte de Pêra (1621).
    Na actualidade, Pedrógão Grande continua a desenvolver-se e a crescer em torno do seu Centro Histórico. A par da preservação dos becos e ruelas características do período medieval rasgam-se novas ruas e avenidas capazes de dar resposta ao mercado habitacional e comercial em constante crescimento. 
      "Preservar o passado com os olhos no futuro é, sem dúvida, o lema desta terra de lendas e de fadas de trabalho e de paz."

Fonte:www.cm-pedrogaogrande.pt


segunda-feira, setembro 21, 2015

Passeie comigo de Porto Campanhã a Porto São Bento


 Indo de Porto Campanhã a Porto São Bento:
 Essa cidade tem origem num povoado celta, pré-romano. Na época romana designava-se Cale ou Portus Cale, sendo a origem do nome de Portugal.

O território do Porto tem uma área de 45 quilómetros quadrados e uma população de cerca de 240 mil pessoas, sendo a segunda maior aglomeração urbana do país. A cidade é conhecida como a capital do Norte e seu Centro Histórico é classificado como Património Mundial da UNESCO desde 1996.

A cidade do Porto tem um clima mediterrânico, no Inverno as temperaturas variam entre os 5 °C e os 14 °C ,raramente descendo abaixo dos 0 °C.

A cidade do Porto é conhecida como a Cidade Invicta.

Como pontos turísticos, destacam-se a Torre dos Clérigos, da autoria de Nasoni, e a Fundação de Serralves, um museu de arte contemporânea. O Centro Histórico. A Foz é outra zona altamente turística, por muitos considerada a mais bela zona da cidade, onde se pode desfrutar da beleza do Oceano Atlântico conjugada com um belíssimo e romântico passeio marítimo.

Hoje ficamos pelo centro Histórico e a A Estação Ferroviária São Bento, que é célebre pelos seus painéis de azulejos, de temática histórica. Cobrindo uma superfície de cerca de 551 metros quadrados, representam, principalmente cenas passadas no Norte do país. Foram instalados entre 1905 e 1906 pelo artista Jorge Colaço, que nessa altura se afirmava como o mais popular azulejador em Portugal.

Espero que gostem e possam ver de perto estas belezas.


Fonte wikipédia.

sábado, setembro 12, 2015

Uma verdadeira obra-prima.



A Igreja da Válega é uma verdadeira obra-prima da arte da pintura do azulejo e, sem sombra de dúvida, uma das mais impressionantes igrejas em Portugal! Ao pôr-do-sol, a fachada da igreja, virada para poente, é particularmente bela, banhada pelos raios de sol. Um verdadeiro templo dourado que brilha com os seus fantásticos azulejos de múltiplas cores.

O patronato da igreja pertenceu a mãos privadas até ao ano de 1150.m Desde essa data até 1288 foi o Mosteiro de São Pedro de Ferreira. De 1583 a 1833 foi propriedade do Bispo e da Sé Catedral do Porto.
A Igreja da Válega encontra-se na sua localização actual desde meados do séc. XVIII.

São de destacar no interior da igreja:
intervenções do séc. XX, como por exemplo os tectos em madeiras exóticas, patrocinados por la Familia Lopes, assim como revestimentos exuberantes em azulejos, produzidos na Fábrica Aleluia de Aveiro trabalhos em mármore nas paredes interiores da capela-mor, do côro baixo e do dos ladris gerais


A Válega situa-se a 6,5 km da cidade de Ovar e merece, sem dúvida, a sua visita!


Fonte: www.visitcentrodeportugal.com.pt/pt/igreja-da-valega/

Gif, fotos e composição Sueli e Cidônio







sábado, setembro 05, 2015

Praias do Algarve - Portugal



A linha de costa do Algarve com quase 200 km providencia algumas das mais belas praias da Europa, muitas das quais com a prestigiada Bandeira Azul ou pertencentes ao Projecto Praia Acessível – Praias para Todos cujo objectivo é providenciar acesso fácil à quem tenha mobilidade reduzida.

Embora a quantidade de praias seja significativa, é essencialmente a sua qualidade e a sua variedade que maravilha quem as visita. Há praias para todos os gostos: praias de luxo equipadas com todo o tipo de comodidade imaginável; longas extensões de dunas de areia para os que gostam de tomar banhos de sol; praias onde as falésias formam grutas e piscinas naturais que providenciam uma oportunidade de descoberta; praias agrestes e selvagens que oferecem isolamento e um contacto mais próximo com a natureza; praias animadas onde há muita socialização; praias naturistas, praias equipadas para pessoas com mobilidade reduzida e até praias fluviais.

Eu fiquei apaixonada e já voltei uma vez !!!

Apaixone-se você também!

Fonte: http://www.portugal-live.com
          google.com/+MaisPortugal1

Gift: composição Cidônio Rinaldi

domingo, agosto 30, 2015

Primavera em São Pedro do Sul





Nosso passeio começa em direção a São Pedro do Sul, distante de Coimbra a 100 kms pela rodovia IP3 sem portagens, e começamos avistando a área urbana,



S. Pedro do Sul é uma cidade beirã que se situa em pleno vale de Lafões, emoldurada pelos maciços das serras da Arada, Gralheira e S. Macário.



Centro histórico



O concelho foi criado em 1836 pela divisão do antigo concelho de Lafões, do qual era uma das suas sedes, juntamente com Vouzela.



A Igreja de Santo António, em São Pedro do Sul, é um belo exemplar da arquitectura sacra da região. Propriedade da Misericórdia local e implantada em local privilegiado da Vila, junto ao Palácio Reriz, tem uma atractiva fachada de rico estilo barroco português.



No interior destaque para os retábulos de estilo rococó de talha dourada e policromada. A fachada principal encontra-se revestida de azulejos.



Rodeadas de belos jardins, ao findar o inverno, depois do frio, e das folhas amareladas caídas no chão,
Primavera...



a natureza se prepara para iniciar uma linda estação.



tem seu toque especial com ruas e jardins todos floridos...



S. Pedro do Sul, o canteiro mais florido de Lafões.



Igreja Matriz de São Pedro do Sul



Templo de arquitectura barroca do século XVIII.



Ruas estreitas dão um ar especial ao local.



contém em si as paisagens infinitas que os nossos olhos podem ver;



povoadas de mil cores e cheiros que as muitas árvores e flores deixam no ar...



Azaleias maravilhosas!




Para falar da Gastronomia temos A Vitela Assada, é o prato mais famoso, dada a qualidade da carne e a mestria dos temperos.



Mas o Cabrito à Lafões (cabrito assado no forno de lenha), os Rojões à moda de S. Pedro, o Arroz de Vinha d’Alhos, o de Carqueja,



o Bacalhau com Broa e a Sopa de Feijão com Couve à Lafonense são pratos muito apreciados.



Os enchidos recomendam-se e, quanto aos doces, a variedade é tanta que o difícil é mesmo escolher.



Mesmo assim, vale a pena provar o delicioso Pão de Ló de Sul, o Folar da zona, os Caladinhos e os Vouguinhas.



Parafraseando um verso do “ Hino de Lafões”, não há maior verdade dizermos que:



” Lafões é um jardim e não há no mundo um lugar assim”.



de cima das verdes ramagens vê harmoniosas melodias com que os rouxinóis nos saúdam



e a fome e a sede podem ser mortas com sabores da terra.
Pois o turismo de Montanha está a ganhar cada vez mais adeptos,



e com as do concelho de S. Pedro do Sul vale bem a pena!



Com suas aldeias escondidas nos vales e montanhas aliadas ao magnífico pôr e raiar do sol,



dos quais se pode desfrutar, constituem um pedaço do mundo que serve de refúgio aos Deuses da inspiração.

Você vai adorar São Pedro do Sul!


Fonte: www.cm-spsul.pt

domingo, agosto 23, 2015

Cabo da Roca o ponto mais ocidental da Europa continental.



O Cabo da Roca é o ponto mais ocidental de Portugal e também da Europa Continental, sendo também o ponto da Europa Continental mais próximo aos Estados Unidos.



Situa-se na freguesia de Colares, concelho de Sintra e distrito de Lisboa. O local é visitável, não até ao extremo mas até uma zona à altitude de 140 m.



O cabo forma o extremo ocidental da Serra de Sintra.



Está inserido no Parque Natural de Sintra-Cascais, é um  lugar maravilhoso,



numa zona de fáceis acessos e de grande afluência turística, sendo muitas as pessoas que o visitam.



Na zona existe um farol e uma loja turística.



O Farol mais ocidental do Continente Europeu, foi mandado edificar pelo Alvará pombalino de 1 de Fevereiro de 1758.



Entrou em funcionamento em 1772 e sofreu grandes alterações no ano de 1843.



Torre quadrangular de alvenaria, forrada a azulejos brancos e edifícios anexos. Lanterna e varandim, vermelhos.



Vemos a Pedra da Ursa, que é motivo de lendas e histórias.
Deve o seu nome à pedra enorme em forma de ursa, lado a lado com outra formação rochosa de nome Gigante



Ao lado a Praia do mesmo nome, Ursa, a descida até à praia é longa e um pouco difícil, mas compensa pela beleza natural deslumbrante e selvagem da «Ursa».



Brisa fresca  e paisagens admiráveis



Uma pedra em forma de banco entre as flores silvestres, descanso...



Do lado oposto, vemos ao longe a Praia do Guincho,  praia de surfistas...



Barcos levam  apanhadores de mariscos, que ficam entre as ilhotas



um pouco arriscado,



ou muito arriscado...



Luís Vaz de Camões descreveu-o como o local



“Onde a terra se acaba e o mar começa” (in Os Lusíadas, Canto III).



Uma parada aqui para uma visão completa e sentimos o verdadeiro valor de toda  essa maravilhosa Natureza!



A sua flora é diversa e, em muitos casos, tem espécies únicas.

Este passeio vale cada minuto ! Simplesmente adorável!

Fonte:Wikipédia








Descubra o Distrito de Santarém

Distrito de Santarém O  distrito de Santarém é formado por 21  municípios e 141 freguesias.  Abrantes, Alcanena, Almeirim, Alpiarça...